Entre você e Eu

Entre você e Eu

Colhe a chuva com a mão
Feito festins de carnaval,
Rabisca o vento com teu cheiro
Escuta assim ao meu sinal.
Não volta os ponteiros magicos
Do seu relogio digital,
Pois o tempo não vai voltar.
Deixa que eu te pego
Nos braços te levo pra cama,
Te mostro a diferença
Entre espaço e a lama
Entre desejos os medos,
A raiva nos nervos
Entre você e eu...
Colhe a chuva com as mãos
Feito festins de carnaval
Me mostra um simples começo
Que por fim te mostro um simples
Final.

Nicolas César

0 comentários:

Postar um comentário